PURP

PURP

Posted by colobas on

Fonte: https://www.purp.pt/manifesto-eleitoral/

"QUE PROPÕE O PURP AOS CIDADÃOS, E QUE SE BATERÁ COM RESILIÊNCIA, JUNTO DOS VÁRIOS “PODERES”.
UNIÃO EUROPEIA: Síntese das linhas mestras que preocupam o PURP.
Cumprimento integral do Artigo 1º da Carta dos Direitos Fundamentais da EU, onde se lê: “A Dignidade do Ser Humano é inviolável e deve ser respeitada e protegida”
Artigo 25º – Direito das Pessoas Idosas, onde se lê: A EU, reconhece e respeita o direito…das Pessoas Idosas…a uma existência condigna…
Artigo 35º – Protecção da Saúde, onde se lê: “Todas as pessoas têm direito à prevenção em matéria de saúde…assegurando um elevado nível de protecção da Saúde Humana.
Outras matérias da EU, a que estaremos muito atentos:
O PURP – ao longo dos anos, não tem visto nas agendas dos Partidos Nacionais, uma disponibilidade para debaterem e darem um enfoque mínimo às questões dos Reformados, Jovens e outros, nas questões prioritárias e sua defesa.
Já nos bastou e humilhou a frase de um Deputado que nos brindou com a frase lapidar de “peste grisalha”, sem que qualquer Partido a tivesse repudiado. Também, um Alto Responsável do FMI, muito “simpaticamente” referindo-se a este segmento de população, bolsou, mais ou menos isto: “os idosos vivem demasiado tempo e são um risco para a economia global”. São ideias funestas como estas, que urge combater, que revelam a mentalidade economicista dos diversos líderes Europeus.
O PURP – vai pugnar para que na EU, haja uma maior aproximação dos salários e reformas, entre os Países que a compõem, tendo como lema, maior equidade, entre os Povos.
O PURP – tudo fará na EU para que a Demografia se desenvolva, criando condições no apoio aos Jovens, que permitam a procriação com um mínimo de esforço nos seus parcos orçamentos, desde logo, muito reduzidos, que os inibe de partir para esse desiderato.
O PURP – No cumprimento da Constituição, não renegará a entrada de Migrantes, porque somos um Povo solidário (não racista, xenófobo ou outro) mas, salvaguardando sempre a defesa dos Nacionais, em primeiro lugar. Queremos com isto dizer que, a nossa preocupação está focada nestes. A integração desses, deverá ser muito selectiva, quer na quantidade (somos um País pobre) e que os mesmos se sujeitem rigorosamente às Leis vigentes com a nossa cultura ancestral. Não lhes devem ser dados privilégios superiores aos nossos Cidadãos.
O PURP – Envidará esforços na EU, para que os Paraísos Fiscais, sejam abolidos, por forma a que seja “sangrada” as transferências sujas, provenientes de tráficos diversos.
O PURP – Tudo fará no Parlamento Europeu, para que os Eurodeputados, abdiquem de uma parte dos seus salários e benesses, dando, o exemplo de solidariedade, com quem os elegeu, bem como, reduzir os gastos sumptuosos que se praticam nessa “casa”. Nesta “onda”, não esquecer também o gasto supérfluo de Estrasburgo (uma vez por mês, para aprovação das directivas), quando, deveriam ser exclusivamente decididas em Bruxelas, não se entendendo essa existência, que deveria ser abortada, pelo que comporta nos seus custos.
O PURP – Na EU, denunciará junto dos Estados Membros, a questão dos Combatentes do Ultramar, quanto, à permanência após 44 anos dos Militares em Cemitérios??? (com capim e silvas), que se encontram nessas ex-colónias, solicitando ajuda para a sua transladação.
Denunciará igualmente, o Estado Português, por ter abandonado à sua sorte e ter ostracizado, os Militares que regressaram com problemas graves de saúde (física e psicologicamente) e, só ter apoiado um grupo muito residual desses."